21 de maio de 2016

O que é Gerenciamento de Processos de Negócio (BPM)?

21.5.16


Gerenciamento de Processos de Negócio (BPM – Business Process Management) é uma disciplina que representa uma nova forma de visualizar as operações de negócio que vai além das estruturas funcionais tradicionais. Essa visão compreende todo o trabalho executado para entregar o produto ou serviço do processo, independente de quais áreas funcionais ou localizações estejam envolvidas.

BPM não é uma prescrição de estrutura de trabalho, metodologia ou conjunto de ferramentas. A disciplina de Gerenciamento de Processos (BPM) auxilia no estabelecimento de princípios e práticas que permitem às organizações serem mais eficientes e eficazes na execução de seus processos de negócio.

O Gerenciamento de Processos na Administração Pública

Conforme o Guia de Gestão de Processos de Governo, um processo representa um “conjunto de recursos e atividades inter-relacionadas ou interativas que transformam insumos (entradas) em serviços/produtos (saídas), sendo realizado para agregar valor”. Outro conceito, também no âmbito do Programa GesPública, diz que um processo é um conjunto de decisões que transformam insumos em valores gerados ao cliente/cidadão.

Embora existam processos executados inteiramente em apenas uma unidade funcional, uma das principais características dos processos é a interfuncionalidade. O Gerenciamento de Processos trata os processos como transversais, transorganizacionais, intervencionais, interdepartamentais ou horizontais. Estes processos são executados de forma transversal à estrutura vertical, típica das organizações que utilizam a estrutura funcional.

Gerenciamento de Processos de Negócio e o guia BPM CBOK

O BPM CBOK propõe que as operações de negócio sejam visualizadas de forma diferente. Começa em um nível mais alto do que o nível que realmente executa o trabalho (processos) e, então, subdivide-se em subprocessos que devem ser realizados por uma ou mais atividades (fluxos de trabalho) dentro de funções de negócio (áreas funcionais). As atividades, por sua vez, podem ser decompostas em tarefas e, adiante, em cenários de realização da tarefa e respectivos passos. A forma como os processos orquestram as atividades pode ser resumida por meio da seguinte ordem: processo --> subprocesso --> atividade --> tarefa --> passo.

Mais detalhadamente, podemos entender esta classificação com base em uma visão lógica (processo) e uma visão física (função):
  • Visão lógica:
    • processo de negócio: representa o processos de negócio primário, de suporte ou de gerenciamento (que será explicado a seguir);
    • subprocesso: decomposição do processo de negócio por afinidade, objetivo ou resultado desejado;
  • Visão física:
    • função de negócio: grupo de atividades e competências especializadas;
    • atividade: conjunto de tarefas necessárias para entregar uma parte específica e definível de um produto ou serviço;
    • tarefa: decomposição de atividades em um conjunto de passos ou ações para realizar o trabalho em um determinado cenário;
    • cenário: modalidade de execução da tarefa;
    • passo: ação em nível atômico.

Operações de negócio no BPM CBOK

O Guia BPM CBOK define "processo de negócio" como um trabalho que entrega valor para os clientes ou apoia/gerencia outros processos. Sendo assim, podemos classificar os processos de negócios em três tipos: primário, de suporte e de gerenciamento.

Tipos de processos

Processo primário

É um processo tipicamente interfuncional ponta a ponta (e até interorganizacional ponta a ponta) que agrega valor diretamente para o cliente. Processos primários são frequentemente referenciados como processos essenciais ou finalísticos, pois representam as atividades essenciais que uma organização executa para cumprir sua missão. Esses processos constroem a percepção de valor pelo cliente por estarem diretamente relacionados à experiência de consumo do produto ou serviço.

Processo de suporte

Existe para prover suporte a processos primários, mas também pode prover suporte a outros processos de suporte (processos de suporte de segundo nível, terceiro nível e sucessivos) ou processos de gerenciamento. A diferença principal entre os processos primários e os de suporte é que processos de suporte entregam valor para outros processos e não diretamente para os clientes. São em sua maior parte associados às áreas funcionais, embora não haja impedimento para que sejam interfuncionais.

Processo de gerenciamento

Tem o propósito de para medir, monitorar, controlar atividades e administrar o presente e o futuro do negócio. Processos de gerenciamento, assim como os processos de suporte, não agregam valor diretamente para os clientes, mas são necessários para assegurar que a organização opere de acordo com seus objetivos e metas de desempenho. Podem estar associados a áreas funcionais ou serem intervencionais.

Considerações: processo versus função

O gerenciamento de processos de negócio (BPM) se refere a uma visão mais ampla do que a tradicional visão funcional. No BPM o processo é posicionado como a pedra angular da estruturação organizacional. Embora a estruturação funcional continue válida, pois a especialização leva à produtividade, a geração de valor passa a ser gerenciada horizontalmente em uma visão notadamente interfuncional. As funções se tornam "centros de serviço" regulados.


Escrito por

Mestre e Doutorando em Administração

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 

© 2014 AdminConcursos. All rights resevered. Designed by Templateism

Back To Top